COMORBIDADES E TDAH

MAIS DE UM PROBLEMA AO MESMO TEMPO

Avaliação das comorbidades é essencial para o diagnóstico do TDAH - Déficit de Atenção

Comorbidades e diagnóstico do transtorno do TDAH
Comorbidades e TDAH – Já se conhece bastante sobre a ocorrência de mais de um problema simultâneo ao TDAH. Problemas que se somam às queixas mais tradicionais e conhecidas, de distração, hiperatividade, impulsividade bem como dos esquecimentos, desorganização, pouca percepção da passagem do tempo, entre outros. Especialmente em adultos, a comorbidade (ocorrência simultânea) de mais de um transtorno acompanhando o TDAH é mais regra que exceção.

Por que as Comorbidades são tão comuns?

De acordo com teorias recentes de alguns dos maiores especialistas da área, certas alterações na estrutura e desenvolvimento cerebral ligadas ao TDAH seriam fatores de risco para problemas posteriores. Ou seja, aquilo que inicialmente leva aos sintomas do TDAH – distração, agitação, hiperatividade, impulsividade – também representam fragilidades, que facilitariam a ocorrência de outros transtornos.

As comorbidades mais comuns no TDAH são: Ansiedade, depressão, stress crônico – Síndrome de Burnout e problemas de aprendizagem. Aparecem também disfunções de origem comportamental, como baixa autoestima, auto-sabotagem, perfeccionismo, entre outras.

Problemas independentes ou inter-relacionados?

Com toda a certeza, quando dois transtornos são identificados, os pacientes irão questionar “quem causou o quê”. Esta é sempre uma pergunta interessante e necessária. Porém, a resposta pode ser bastante complexa – e às vezes, infelizmente impossível de responder.

Profissionalmente, eu costumo trabalhar orientando um raciocínio voltado para o futuro e para a resolução de problemas. Pois entendo que qualquer transtorno traz consequências – este é o começo da resposta para “quem causou o quê”. Estes primeiros problemas e dificuldades, por sua vez, interferem com o desenvolvimento e adaptação às novas exigências.
Agendar Consulta

É POSSÍVEL SUPERAR

Distração, esquecimentos, agitação, desorganização, baixo desempenho…

não precisam ser para sempre. Encontre a ajuda que você necessita.

Marcar Consulta

A potencialização das dificuldades

Primeiramente, existem fatores que prejudicam o desenvolvimento, a adaptação às circunstância extremamente mutáveis dos primeiros anos de vida. Dessa forma, tais prejuízos incipientes podem facilitar o aparecimento de outros problemas que, na ausência da dificuldade inicial, provavelmente não teriam ocorrido. Contudo, a partir de certo ponto – e é aqui onde devemos focar os esforços analíticos – as fragilidades entram em um círculo vicioso de retroalimentação, de tal maneira que um déficit torna o outro ainda mais intenso.

Um exemplo bastante simples é o de uma criança, que apresente em comorbidade um transtorno de atenção e/ou hiperatividade, em conjunto com uma dificuldade de aprendizagem – por exemplo, envolvendo leitura. Qualquer criança com problemas com leitura terá maior dificuldade em prestar atenção, por tratar-se de uma habilidade acima de suas capacidades atuais. E, se ainda assim houver um transtorno de atenção, este será mais um fator que prejudicará a superação da dificuldade de leitura.

Diagnósticos mais aprofundados

Em casos como este, é indispensável proceder a um diagnóstico diferencial de excelência. O processo é usualmente mais demorado, exigindo a realização de instrumentos específicos de psicodiagnóstico. Por exemplo, podem ser solicitados testes psicológicos. Sua função é auxiliar na identificação da eventual presença e intensidade de outros transtornos envolvidos. Tal detalhamento, em casos complexos, é necessário possibilitar a criação de um plano de tratamento eficaz. Que seja integrativo e multi-dimensional, contemplando todas as demandas encontradas.

A não identificação de comorbidades está entre os principais fatores que levam a tratamentos com resultados insatisfatórios – ou até mesmo sem resultados.

Cacilda Amorim

Cacilda Amorim - Psicoterapeuta e Coach Comportamental

Diretora do IPDA - Instituto Paulista de Déficit de Atenção

CRP 06/61710

Conheça o IPDA - Instituto Paulista de Déficit de Atenção


Referência em TDAH desde 2004

Clinica especializada em TDAH – Déficit de Atenção. Referência em diagnóstico, tratamentos e cursos para portadores, familiares e profissionais. Transtornos isolados ou em comorbidades: Ansiedade, depressão,stress crônico, agressividade e impulsividade. Problemas profissionais, estudo / aprendizagem e relacionamentos.