Atenção Professor: Seu aluno distraído e agitado pode ter TDAH

Lidar bem com o TDAH - Déficit de Atenção / Hiperatividade ajuda o aluno evitando que ele atrapalhe o desenvolvimento da turma

Lidar bem com o TDAH – Déficit de Atenção / Hiperatividade ajuda o aluno evitando que ele atrapalhe o desenvolvimento da turma.

Entrevista com a Psicoterapeuta Cacilda Amorim
Déficit de Atenção TDAH na Escola| IPDA na Midia - Guia do Ensino Fundamental
Revista Guia do Ensino Fundamental

Dicas para ajudar seu aluno sem traumas

Conheça alguns sinais do TDAHDéficit de Atenção / Hiperatividade e saiba como proceder sem deixar que ele atrapalhe o desenvolvimento da turma. Agitação durante a aula, falta de atenção, problemas com o colega, desorganização com o material escolar, tarefas inacabadas.

Esses são alguns sinais de que o aluno pode sofrer de TDAH, o Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade, um transtorno neurobiológico de causa genética que pode atrapalhar o desempenho escolar dos alunos.

Alguns sinais do TDAH:

Distração, lentidão, impulsividade, desorganização, esquecimento, hiperatividade, explosões emocionais. Mas atenção: não faça nenhum diagnóstico e nem rotule a criança.

O que ele pode causar:

Uma criança com TDAH tem as mesmas habilidades e competências dos outros alunos. O que o professor deve saber antes de tudo é que não se trata de uma incapacidade de aprendizagem da criança, mas sim de um transtorno de atenção, o que faz com que ela não tenha um comportamento coerente com os outros alunos e tenha dificuldades de acompanhar o conteúdo ministrado em sala.

Na escola, esse déficit de atenção, quando age em conjunto com a hiperatividade em algumas crianças, pode influenciar diretamente a dinâmica das aulas, prejudicando o desempenho de outros alunos. Nesses casos a criança acaba se tornando um ponto permanente de dispersão para a classe, além de aumentar a possibilidade de estabelecer um vínculo negativo com o professor.

“Identificar o TDAH não é tão simples como parece: algumas crianças manifestam apenas as características de distração, esquecimento e lentidão, sem demonstrar hiperatividade”, afirma Cacilda Amorim, psicóloga, Psicoterapia comportamental e diretora do IPDA, Instituto Paulista de Déficit de Atenção. Ela alerta que essas crianças nem sempre chamam a atenção em sala de aula e às vezes passam despercebidas. “Todas as crianças têm pelo menos algumas dessas características, especialmente as menores. é preciso tomar cuidado para não colocar rótulos quando não se trata de um transtorno”, diz.

Como identificar?

O TDAH pode ser verificado por meio da observação atenta do comportamento e da dinâmica que as aulas adquirem na interação com os alunos. Crianças muito agitadas, que não concluem as tarefas, frequentemente deixam questões em branco e não estudam com antecedência podem estar sofrendo com o transtorno. Comportamentos muito discrepantes para alunos de uma mesma idade podem significar um déficit de atenção, mas podem também ter outras origens como a dislexia, problemas emocionais ou déficits na alfabetização. É recomendável ter bastante cautela antes de estabelecer mudanças em relação a distúrbios causados pelo transtorno.

Cacilda Amorim – Psicoterapeuta e Coach Comportamental
Diretora do IPDA – Instituto Paulista de Déficit de Atenção
CRP 06/61710
Será que sua criança tem TDAH / Déficit de Atenção com ou sem Hiperatividade?

Distração excessiva, não parar quieto, impulsividade, não conseguir escutar nem esperar, muito esquecimento.. Faça o teste online gratuito do IPDA – Instituto Paulista de Déficit de Atenção para avaliação preliminar do Transtorno de Déficit de Atenção / Hiperatividade Infantil.

O que fazer?

Uma vez que haja a suspeita de sintomas do TDAH e que se verifique uma interferência no desempenho escolar causado pelo transtorno, o professor deve em primeiro lugar recorrer ao psicólogo da escola ou coordenador pedagógico. Eles poderão ajudar a decidir a maneira mais adequada de lidar com a turma.

Em conjunto com a coordenação da instituição, o professor pode seguir algumas orientações básicas que servirão para reduzir a influência do TDAH no desempenho do aluno em sala de aula:

  • Localização da carteira na sala: longe da porta e das janelas e mais próximo do professor. Não precisa ser obrigatoriamente na primeira fila.
  • Monitore a realização dos trabalhos, atividades e especialmente agenda: dar tempo extra, copiar a lição na agenda se for o caso e chamar a atenção em caso de distração são algumas medidas.
  • Reduza a quantidade de tarefas, se necessário, para que ela consiga realizar: construa uma história de sucesso.
  • Em provas, confira ao recebê-las: cheque se há questões em branco, mostre o que ela poderia refazer ou tentar melhorar.
  • Valorize os pontos positivos e combine consequências em caso de não cumprimento.
  • Nunca critique a criança, somente o comportamento indesejado.
  • Valorize o esforço, não os resultados.
Revista Guia Prático do Ensino Fundamental
Por Luciano Vanderley

PRECISA AJUDA COM SUA CRIANÇA?

Como lidar com crianças “quase” impossíveis
Curso online do Instituto Paulista de Déficit de Atenção. Para você ajudar sua criança hiperativa, distraída, desobediente, birrenta, com problemas escolares ou TOD – Transtorno Opositivo Desafiador.
Novas turmas em breve.
Cadastre-se para maiores informações

    IPDA na MIDIA

    Entrevistas e reportagens com Cacilda Amorim,
    Psicoterapeuta Diretora do Instituto Paulista de Déficit de Atenção
    Sua criança é distraída, esquecida, agitada, desorganizada ou com notas baixas?
    Encontre respostas para suas dúvidas e a ajuda que você precisa.

    PODE SER TDAH INFANTIL

    Conheça o IPDA – Instituto Paulista de Déficit de Atenção

    Referência em TDAH desde 2004

    Centro especializada em TDAH – Déficit de Atenção. Transtornos isolados ou em comorbidades: Ansiedade, depressão, stress crônico, agressividade e impulsividade. Problemas profissionais, estudo / aprendizagem e relacionamentos. Referência tratamentos integrativos não-medicamentosos – Terapia Comportamental-Cognitiva TCC, Coaching Comportamental, Mentorias, Grupos online e cursos para adultos, mães e pais.