TDAH – Dá para multi-tarefar?

Entrevista com a Psicoterapeuta Cacilda Amorim

Multi-Tarefa é uma ilusão que prejudica demais a produtividade. Faça este teste e comprove por você mesmo.

Multi-tarefa e TDAH - Ilusão muito prejudicial

Multi-Tarefa: Estudo do cérebro ainda tem mistérios

Jornal Extra – Globo Online

Educadores, psicólogos e neurocientistas ainda não chegaram a um consenso quanto à forma com que nosso cérebro trabalha para valer. Uns creem que o pensamento é linear e que não fomos equipados para multitarefa, enquanto outros afirmam que a massa cinzenta é feita para funcionar em rede e em várias frentes de pensamento, contrariando as noções pedagógicas de linearidade.

Segundo Maria Apparecida Mamede, professora emérita da PUC-Rio nas áreas de educação e psicologia, estudos recentes comprovam que o cérebro está constantemente se “construindo” e que toda a filosofia de ensino deveria sofrer uma reengenharia, abandonando a noção da sequencialidade de pensamentos e tarefas e abraçando a vastidão de possibilidades do intelecto.

Mas há quem discorde, como Cacilda Amorim, psicóloga e Psicoterapeuta comportamental, diretora do Instituto Paulista de Déficit de Atenção. Segundo ela, o que os sistemas operacionais apresentam como “maravilha” – o trabalho com várias janelas abertas ao mesmo tempo – acaba se tornando uma armadilha, pois nos leva a crer que o cérebro é multitarefa. E as pessoas acabam se frustrando por viverem na ilusão de que podem fazer várias coisas ao mesmo tempo:

“Infelizmente, as pesquisas em neurociência confirmam que a multitarefa é uma mentira”, diz Cacilda.

A especialista ensina como tirar a prova. Pegue um cronômetro e pense na frase “Aja com os outros como desejaria que agissem com você”, que tem 44 letras, sem contar os espaçaos.

Divida uma folha com um traçao horizontal. Inicie o cronômetro. Na parte de cima, escreva a primeira letra da frase, “A”. Na parte de baixo, escreva o número 1.

Volte à parte de cima e escreva a segunda letra, “J”, e, na parte de baixo, o número 2. Repita até escrever a frase inteira alternando uma letra em cima e o número correspondente em baixo. Anote o tempo gasto.

Em seguida, cronometre a tarefa de primeiro escrever a frase inteira e só depois a sequência de 1 a 44.

Você vai notar que a alternância de tarefas demora mais do que fazê-las em sequência.

Extra Online – Globo.com – 20/11/2011

Cacilda Amorim – Psicoterapeuta & Coach Comportamental
Diretora do IPDA – Instituto Paulista de Déficit de Atenção
Idealizadora dos Programas Minha SuperAÇÃO
Background

É POSSÍVEL SUPERAR

Distração, esquecimentos, agitação, desorganização, baixo desempenho…
não precisam ser para sempre. Encontre a ajuda que você necessita.

Mais Artigos & Entrevistas com Cacilda Amorim

IPDA NA MIDIA