Ansiedade, distrações, perda de foco – Mal do Século 21

A ansiedade é a maior inimiga do foco e da concentração, pois direciona a atenção para as preocupações, medos e pensamentos auto-sabotadores

Tanto ansiedade quanto transtorno do TDAH prejudicam concentração e foco

Entrevista com a Psicoterapeuta Cacilda Amorim
Ansiedade e TDAH | IPDA na Midia - Revista Power Channel
Revista Power Channel

Por que os pensamentos não param?

Perda de foco é um dos primeiros efeitos colaterais da ansiedade. Não que ela tire sua atenção, pelo contrário. A ansiedade deixa a pessoa mais ligada, hiper-ativada. Basta lembrar como funciona sua mente quando você está ansioso. Simplesmente não consegue parar de pensar. Por que se perde o foco? Simples assim. A ansiedade funciona como um ímã para o foco, direcionando toda a sua capacidade cognitiva para os conteúdos mentais ligados à ansiedade.

Quando está ansioso, você perde o foco naquilo que conscientemente sabe ser importante – nas coisas que quer se concentrar, como trabalho por exemplo. Pois os sistemas automáticos do corpo assumiram o controle, inclusive sobre sua atenção.

ANSIEDADE – O MAL DO SÉCULO 21

A sociedade enfrenta o novo desafio de combater este distúrbio psíquico, que se torna cada vez mais comum na atualidade. Em uma sociedade voltada ao consumo e o acúmulo de riquezas, onde as relações interpessoais se tornam cada vez mais distantes e a pressão é um fator constante na vida das pessoas, surge uma nova mazela dentro da complexidade humana, a ANSIEDADE EM EXCESSO.

Uma sensação comum que sentimos quando temos uma grande preocupação, seja com a família, no trabalho, antes de uma festa, viagem e até em fatos do cotidiano, como buzinar para o carro da frente no exato segundo que o farol abriu.

Não se contaminar pela ansiedade coletiva e vencê-la são grandes desafios, porque exigem um enorme esforço diário. Precisamos ficar atentos porque o século 21 é um período de transformações rápidas e profundas, que exigem um poder de adequação muito grande, ao custo (muitas vezes) de grandes frustrações profissionais e pessoais, que acarretam em grandes inseguranças e ansiedades recorrentes.

E, se por um lado o advento da internet e toda a interatividade digital de comunicação instantânea tornaram possível o que antes parecia uma utopia, se comunicar com pessoas em diferentes partes do mundo sem mesmo conhecê-las, por outro lado, precisamos tomar cuidado para que essa agilidade não nos aprisione em uma tensão constante.

Ansiedade pode virar doença

É neste novo contexto que a ansiedade se torna um problema de conjectura maior, uma ameaça ao bem estar, que quando não tratada pode se transformar em uma doença. Ela se torna constante, pois existe uma ansiedade antecipatória que toma conta do indivíduo ao longo do dia, fazendo-o se privar de algumas situações ou mesmo fugir delas. A partir desse excessivo desconforto são desenvolvidas as fobias, medo de lugares fechados, abertos, medo de avião, de andar de carro, contato com outras pessoas. Durante esses eventos a pessoa começa a apresentar uma série de sintomas, chegando a perder o controle sobre suas próprias ações por alguns momentos.

O corpo e a mente têm seus funcionamentos semelhantes ao de um computador que, quando não monitorados de forma adequada, podem apresentar inúmeros problemas e ter suas funcionalidades prejudicadas. Assim como nas demais áreas, a sobrecarga de trabalho e a necessidade de uma aprendizagem rápida e contínua têm levado muitos profissionais de TI ao desenvolvimento de distúrbios de ansiedade, como o estresse.

Mas se engana quem pensa que a ansiedade é uma doença, pelo contrário, ela é extremamente normal e só vira uma ameaça quando se apresenta em graus elevados, como diz Cacilda Amorim, especialista em Psicoterapia Comportamental.

A ansiedade é uma sensação comum ao nosso organismo e não é ruim, porque é necessária em muitas circunstâncias que exigem do nosso corpo uma reação adequada, como uma preparação maior e uma reação rápida, mecanismos geralmente acionados em uma pessoa ansiosa”.

Distrações, esquecimentos, inquietação mental… Será Ansiedade ou TDAH / Déficit de Atenção?

Distração excessiva, cabeça que não para, esquecimentos, erros bobos, medo de errar, preocupação com o que os outros irão pensar… Estes sintomas podem acontecer tanto na Ansiedade quanto no TDAH – Déficit de Atenção. Faça os dois testes online do IPDA – Instituto Paulista de Déficit de Atenção para avaliação preliminar de Ansiedade e TDAH Adulto.

Sinal de Alerta

Esse estado é um sinal de alerta, que adverte sobre perigos iminentes e capacita o indivíduo a tomar medidas para enfrentar ameaças. O medo é a resposta a uma ameaça conhecida, definida, enquanto a ansiedade é uma resposta a uma ameaça desconhecida, vaga.

Segundo a Psicoterapeuta, o comportamento ansioso sempre esteve presente na humanidade só que de formas diferentes, referindo-se às dificuldades enfrentadas por nossos antepassados na escala evolutiva, na busca por alimentos, disputando espaço com animais selvagens, até os dias atuais com desafios como a entrega de relatórios, o cumprimento de prazos e metas. Cacilda cita também a herança genética como sendo um dos fatores desencadeadores de sintomas de ansiedade aguda, que podem se manifestar ao longo da vida.

Os principais tratamentos para os transtornos de ansiedade são a terapia cognitiva e comportamental, que auxiliam na mudança de pensamento e ações dos pacientes. Entretanto, esses tratamentos só devem ser adotados quando a ansiedade passa a prejudicar o cotidiano da pessoa.

Biofeedback – Interface corpo-máquina eficaz na regulação da ansiedade

Um recurso pouco conhecido no Brasil, mas de eficácia comprovada é a utilização do Biofeedback nos casos de transtornos. Nesse procedimento, o paciente testa seu poder de concentração e de controle das sensações através de jogos, onde o controle é a mente dos jogadores que tem fios presos à sua cabeça e ligados ao computador, que, com a ajuda de um programa, traduz os estímulos mentais transmitidos pelo jogador para os jogos.

Em casos de distúrbios mais graves é indicado o uso de medicação durante o tratamento. Para a prevenção de futuros distúrbios é recomendado o constante equilíbrio entre o trabalho e o lazer, além de uma vida com hábitos saudáveis.

Para não se contaminar com a ansiedade que permeia a sociedade moderna, siga o que o médico inglês Edward Bach, aquele que criou os florais de Bach, disse em 1930: a melhor forma é aceitar as coisas como são, sem se deixar dominar pela ânsia de querer modificá-las na velocidade que desejamos. Podemos querer modificar as coisas, mas não podemos deixar a nossa mente se acelerar por causa disso.

Principais sintomas da ansiedade

  • Boca seca
  • Tensão muscular
  • Incapacidade em se concentrar
  • Dores no peito e palpitações
  • Falta de ar ou sensação de sufocar
  • Leve tontura e vertigem
  • Palidez, desmaios
  • Falta de ar ou sensação de sufocar
  • Contrações ou tremores incontroláveis

Ações que ajudam como melhorar a ansiedade

1

ORGANIZE-SE

Determine horários regulares de trabalho, refeições e lazer.

2

SEJA POSITIVO

Ao enfrentar um problema ou confronto, em vez de se concentrar no sofrimento, pense em soluções construtivas.

3

MANTENHA-SE ATIVO E OCUPADO

O tempo livre deve ser utilizado em atividades relaxantes ou em companhia de amigos e familiares. Atividade física também é uma excelente opção porque afasta as preocupações.

4

AJUDE O PRÓXIMO

Faça um trabalho voluntário ou doe um pouco de seu tempo para ouvir outras pessoas. Assim, nossos problemas parecerão pequenos se comparados com os dos outros.

5

VIVA O MOMENTO PRESENTE

Valorize o presente e tente não se preocupar tanto com possíveis ocorrências no futuro. Concentre-se nas tarefas que está fazendo no presente e viva intensamente um dia de cada vez.

Revista Power Channel – Julho/Setembro 2009
Por Marcelo Cúria
Cacilda Amorim – Psicoterapeuta e Coach Comportamental
Diretora do IPDA – Instituto Paulista de Déficit de Atenção
CRP 06/61710

ENCONTRE SEU FOCO

Encontre-Seu-FOCO-TDAH-Adulto-01

Mesmo quando você tem TDAH Adulto

ENCONTRE SEU FOCO é o mais completo TREINAMENTO PRÁTICO para distrações e falta de FOCO, esquecimentos, perda de tempo e atrasos, desorganização e falta de prioridades, negativismo, auto-sabotagem e instabilidade emocional. Desenvolvido Pelo IPDA – Instituto Paulista de Déficit de Atenção.

IPDA na MIDIA

Entrevistas e reportagens com Cacilda Amorim,
Psicoterapeuta Diretora do Instituto Paulista de Déficit de Atenção

É POSSÍVEL SUPERAR

Distração, esquecimentos, agitação, desorganização, baixo desempenho…
não precisam ser para sempre. Encontre a ajuda que você necessita.

Conheça o IPDA – Instituto Paulista de Déficit de Atenção

Referência em TDAH desde 2004

Centro especializada em TDAH – Déficit de Atenção. Transtornos isolados ou em comorbidades: Ansiedade, depressão, stress crônico, agressividade e impulsividade. Problemas profissionais, estudo / aprendizagem e relacionamentos. Referência tratamentos integrativos não-medicamentosos – Terapia Comportamental-Cognitiva TCC, Coaching Comportamental, Mentorias, Grupos online e cursos para adultos, mães e pais.

Chamar no Whatsapp
👋 Precisa de ajuda?
Whatsapp do IPDA
Olá, boas vindas ao Instituto Paulista de Déficit de Atenção. Estamos aqui para ajudar. Entre em contato 👇