Criança Hiperativa e Impulsiva

Como saber qual é o problema?

Uma criança hiperativa chama muita atenção, desde muito pequena, porque apresenta um grau de atividade e agitação muito maior que o comum. Ademais, são emocionalmente mais intensas emocionalmente, com reações mais fortes. De fato, perdem o controle mais facilmente, com mais intensidade, exigindo muito dos pais para acalmá-las. 

Criança Hiperativa e Impulsiva - Pode ser TDAH Infantil
Crianças agitadas, pais sem saber o que fazer…

A Hiperatividade Infantil é um padrão de comportamento disruptivo, marcado por agitação acima do normal, em comparação a outras crianças de idade similar. De acordo com os tópicos já explicados no artigo sobre hiperatividade, há várias possíveis causas para a hiperatividade infantil.

Em primeiro lugar, a Hiperatividade pode ser um sintoma do Transtorno de Déficit de Atenção, em sua apresentação hiperativa-impulsiva. Para conhecer melhor os sintomas e ter uma análise preliminar se sua criança poderia se encaixar neste diagnóstico, recomendamos que faça o Teste Online para TDAH Infantil.

Há diversas outras possíveis causas da hiperatividade. Em resumo, os fatores de risco possíveis são:

  1. TDAH Infantil – Transtorno de Déficit de Atenção COM Hiperatividade / Impulsividade
  2. Alterações de desenvolvimento: Paralisia cerebral, retardo, certas síndromes genéticas
  3. Problemas congênitos (eventos durante a gestação): Pré-eclâmpsia, hipertensão materna
  4. Exposição a toxinas: Cigarro, álcool ou drogas durante a gestação
  5. Problemas situacionais no ambiente da criança: Contexto familiar conturbado, com brigas, agressões ou separação dos pais
  6. Depressão Infantil: Embora em adultos a depressão leve a prostração, crianças externalizam mais frequentemente seu sofrimento emocional como agitação psicomotora.

Criança hiperativa e confrontadora – como lidar?

Sem dúvida, crianças hiperativas costumam ser mais desafiadoras, tem maior dificuldade em seguir regras e costumam testar todos os limites. Isto porque suas próprias capacidades de auto-controle estão prejudicadas, talvez pelo TDAH ou até mesmo por outros tipos de problemas, como limitações cognitivas ou transtorno opositivo-desafiador.

Justamente por isto é indispensável aos pais de crianças hiperativas se preparem bem para lidar com situações de confronto, de desobediência.

Pois estas crianças não reagem bem a ameaças, broncas ou punições. Ainda mais a palestras – quando mãe ou pai faz discurso, explicando milhares de vezes a mesma coisa. Pais e mães, acima de tudo, devem entender que estas crianças funcionam diferente. Falar adianta pouco. Ameaçar idem. Pelo contrário, precisam de regras firmes, justas, consistentes – um ambiente de cooperação, por um lado e exigências razoáveis, por outro.

São justamente os pais de crianças hiperativas aqueles que mais precisam, primordialmente, de práticas educativas eficazes. Só assim conseguirão um novo patamar de colaboração com suas crianças. E por fim, a tão desejada tranquilidade em casa.

Problemas de Aprendizagem ou TDAH?

Além do comportamento disruptivo, a criança hiperativa pode ter prejuízos na aprendizagem – boa parte das vezes, com notas baixas na escola. De fato, há três situações às quais pais e educadores precisam prestar atenção.

Em primeiro lugar, a criança hiperativa pode estar sofrendo as consequências da sua própria agitação. Pode não ter nenhuma dificuldade com aprendizagem. Pelo contrário, muitas são muito inteligentes, ativas e constantemente buscando informações.

Contudo, a agitação em si prejudica manter o foco direcionado a um estímulo por tempo suficiente para ser possível consolidar a aprendizagem. Por isso, tem dificuldade para ouvir, até mesmo em olhar. Neste caso, os problemas se resolvem com a redução da agitação e impulsividade.

Em segundo lugar, é também possível que a criança apresente um quadro misto de hiperatividade com déficit de atenção. Aqui, não se trata apenas da agitação prejudicando a concentração, pelo contrário. Há uma dificuldade adicional, de conseguir se concentrar, fechar o foco. A saber, estes são os casos típicos de TDAH combinado, que mesclam hiperatividade, impulsividade e distração.

Comorbidade: Hiperatividade, Distração e Problemas de Aprendizagem juntos

Em terceiro lugar, é possível que exista um problema adicional sobreposto. A criança pode ter uma dificuldade de aprendizagem. Ou seja, não é apenas o caso de não ficar parada ou não concentrar. Ela tem dificuldade em ENTENDER o que se passa. Há alguns transtornos de aprendizagem bem conhecidos, como dislexia (dificuldade com leitura e escrita) e discalculia (dificuldade com cálculos matemáticos).

Dificuldades de aprendizagem podem ocorrer tanto em separado quanto em conjunto com TDAH. Contudo, quando há mais de um problema ao mesmo tempo, o sofrimento da criança é ainda maior.

Em outras palavras, digamos que ela conseguisse ficar parada e concentrada, eventualmente com ajuda de medicação. Ainda assim, seria custoso para ela alcançar a plena compreensão – o entendimento do que está sendo ensinado, devido ao problema de aprendizagem.

Portanto, em qualquer caso de dificuldade comportamental ou escolar significativa, os pais devem procurar avaliação especializada. Só assim poderão entender de maneira clara e completa quais são as forças e fragilidades da criança. Dessa maneira, estarão mais perto de encontrar as soluções tão necessárias.

Cacilda Amorim – Psicoterapeuta & Coach Comportamental
Diretora do IPDA – Instituto Paulista de Déficit de Atenção
Idealizadora dos Programas Minha SuperAÇÃO
PRECISANDO AJUDA COM SUA CRIANÇA?

Como lidar com crianças “quase” impossíveis

Curso do IPDA – Instituto Paulista de Déficit de Atenção especialmente desenvolvido para mães, pais e familiares que precisam melhorar o comportamnento das suas crianças. Indicado para crianças hiperativas, distraídas, desobedientes, birrentas, com problemas escolares e TOD – Transtorno Opositivo Desafiador.





Sua criança é distraída, esquecida, agitada, desorganizada ou com notas baixas?
Encontre respostas para suas dúvidas e a ajuda que você precisa.

Pode ser TDAH Infantil