Instituto Paulista de
Déficit de Atenção

Construir soluções colaborativas


Todos os casos de TDAH demandam mudanças comportamentais muito concretas e pé-no-chão, entre elas melhora da organização, do estabelecimento de prioridades, planejamento e gerenciamento do dia-a-dia. Há vários caminhos para isto, entre eles a Psicoterapia Comportamental-Cognitiva e o Coaching. Não é obrigatório que se faça terapia, contudo é indispensável que se tenha suporte para que as mudanças comportamentais possam ocorrer.

O Coaching é um trabalho fortemente estruturado e direcionado a objetivos, para ajudar o cliente a atuar de maneira pró-ativa na busca por estratégias práticas para alcançar metas específicas e também para desenvolver habilidades mais amplas que possam aumentar a eficácia na vida em geral. É um trabalho altamente individualizado, voltado para as necessidades únicas. Por isto, várias áreas suportam o trabalho com Coaching: trabalho, gerenciamento de stress, relacionamentos, esporte, controle de peso e muito mais.


Seguir

Compartilhar


No Coaching para TDAH, o Coach (Treinador) auxilia o cliente a entender melhor o impacto do transtorno sobre seus comportamentos, atua para manter a motivação e o comprometimento com a mudança elevados, a partir da ação criativa de estratégias para a resolução dos problemas.



Devido às características do TDAH, questões ligadas ao estabelecimento de prioridades, planejamento, organização e uso do tempo são essenciais neste trabalho. O Coach tem um papel muito ativo, oferecendo sugestões e enfatizando sempre a importância da ação, da experimentação e reavalição do que foi feito, pois a AÇÃO é condição para a superação.


O Coaching é uma atividade muito pragmática e mão-na-massa, o que torna possível ser realizado mesmo à distância - muito vantajoso, por permitir a muitos que vivem longe dos grandes centros ter este suporte; também facilitando a logística do dia-a-dia ao minimizar os deslocamentos e o tempo perdido no trânsito. Usualmente envolve encontros semanais, que podem ocorrer pessoalmente ou por teleconferência, suplementado por telefonemas curtos, emails ou mensagens por Whatsapp.



O Coaching é mais assemelhado a um processo educacional, em contraposição ao conceito de tratamento, melhor aplicado à psicoterapia. O modelo do Coaching é fundamentado na idéia de bem-estar e no conceito de Abordagem Colaborativa de Resolução de Problemas. Justamente por isto, o Coaching pode ser feito por à distância, por telefone ou teleconferência - o componente emocional não faz parte do foco deste trabalho.


Coaching ou Terapia?


O Coaching Comportamental obtém maior sucesso quando direcionado a adultos. Tem por objetivo ajudar o cliente em questões específicas, ligadas a objetivos e metas pessoais. O foco do coach é mais limitado, comparado à terapia - é indicado quando as queixas do cliente são bem definidas e quando não há sofrimento emocional importante nem resistência muito forte à mudança. O Coach assemelha-se mais a um treinamento, com o objetivo de desenvolver uma habilidade específica. O coach age como um treinador, direcionando e estimulando o cliente com técnicas dirigidas aos objetivos do caso.


A Terapia Comportamental para TDAH já inclui, nela mesma, diversas técnicas de coaching, especialmente para definição de prioridades, gerenciamento de tempo, planejamento de atividades, tarefas terapêuticas e acompanhamento das realizações. Assim, em parte, irá suprir as necessidades mais pragmáticas do cliente.



Justamente devido à sua característica mais focada e menos "emocional", homens adultos comumente tem preferência pelo Coaching. Profissionalmente, eu procedo a uma avaliação das características da pessoa e necessidades de desenvolvimento antes de indicar se o mais apropriado seria Coaching ou Psicoterapia.


O pré-requisito essencial para o trabalho com Coaching é a capacidade de colaboração, de pró-atividade por parte do cliente para a resolução dos problemas. Quando o caso envolve um histórico significativo de adiamentos crônicos, auto-sabotagem, perda consistente de motivação e abandonos sucessivos de projetos, há o risco do Coaching não trazer os resultados esperados. Nestes casos, o ideal é iniciar com Psicoterapia Comportamental e, posteriormente, passar à abordagem do Coaching.


Autor

Distração, esquecimentos, agitação, desorganização, baixo desempenho... não precisam ser para sempre.

É possível superar. Há muitas maneiras de melhorar sua qualidade de vida. Encontre a ajuda que você necessita.