Instituto Paulista de
Déficit de Atenção

Muitos deixam de procurar ajuda quando não há Hiperatividade


A combinação entre Déficit de Atenção e Hiperatividade é de fato bastante comum - tanto que se denominou este quadro de TDAH - Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade. É também frequente a presença de Impulsividade, que significa a dificuldade de parar para pensar antes de fazer algo - por isto se fala de TDAHI (I de Impulsividade).

Ocorre que, em vários casos, a Hiperatividade não está presente. Ou seja, a hiperatividade e a impulsividade podem acompanhar o TDAH - Déficit de Atenção, mas isto não é obrigatório.

Há pelo menos três tipos amplamente aceitos de TDAH, em função da presença ou não da hiperatividade e impulsividade: Tipo Desatento, Tipo Hiperativo-Impulsivo e Tipo Combinado. Você pode fazer um teste online para identificar se há possibilidade de ser portador de algum dos tipos de TDAH.


Seguir

Compartilhar



A origem desta crença errônea deve-se ao fato da Hiperatividade intensa ser mais comum em crianças pequenas; em conjunto com outra crença que o TDAH passa com a idade. Assim, muitos adultos não-hiperativos sequer imaginam que suas dificuldades podem ser devidas a um quadro de TDA.



A forma específica de manifestação do TDAH pode variar. Há alguns estudiosos da área que acreditam tratar-se de transtornos diversos; outros defendem que a etiologia (origem) é a mesma. Para quem sofre com o problema, detalhes científicos importam menos que encontrar um diagnóstico preciso e os tratamentos mais eficazes.


Quando o Déficit de Atenção ocorre sem a Hiperatividade, pode ser acompanhado por uma lentificação (dificuldade em fazer as coisas em velocidade normal) intensa. É importante explorar bem este tópico no momento do diagnóstico, porque a distração pode tornar o desempenho mais lento; contudo, lentificação (reduzida velocidade de processamento de informações) e distração são características cognitivas diferentes entre si.



Por exemplo, o Hiperfoco é um fenômeno interessante e pouco compreendido do TDAH. É um estado de concentração numa atividade ou situação, de forma muito intensa, que parece a princípio incompatível com quem tem um transtorno de atenção. O Hiperfoco pode ser muito vantajoso em meio a todas as dificuldades causadas pelo TDA-H. Infelizmente, esta capacidade positiva de hiperfocar e que pode até mesmo compensar a tendência a distração em certas situações ou atividades, é pouco frequente quando a pessoa sofre com forte lentificação.

Assim, duas dicas essenciais: Primeiro, pessoas mais quietas, fechadas, que interagem pouco podem ser assim por terem dificuldade acompanhar - manter o foco - em conversas, aulas ou atividades onde as coisas aconteçam muito rápido. Por isto, elas acabam interagindo pouco. Como a velocidade mental é lenta, elas acabam se perdendo, o que aumenta ainda mais a chance de se distrair - buscar alguma outra coisa, mentalmente.

Segundo, ao procurar um diagnóstico, busque um especialista que possa fazer uma avaliação quantitativa de Velocidade de Processamento de Informações, paralelamente à investigação de Memória Operacional e Atenção Concentrada / Resistência à Distração. Há testes específicos para isto; irão ajudar a ter uma noção clara do tamanho do problema e também servir de linha de base para comparar os efeitos antes e depois do tratamento.

Autor


Distração, esquecimentos, agitação, desorganização, baixo desempenho... não precisam ser para sempre.

É possível superar. Há muitas maneiras de melhorar sua qualidade de vida. Procure um Especialista.